Coisas que aprendi

Estou casado há pouco tempo, mas esses meses que se passaram me trouxeram um aprendizado que eu não teria de qualquer outra forma. É por isso que trago aqui, nessa série de textos, algumas coisas que aprendi sobre a vida cuidando de uma casa. Não vou falar de casamento, e relacionamentos. Com isso eu não tenho problemas nenhum. Mas a casa…

Bom, cuidar de uma casa requer algumas habilidades que só são adquiridas quando a água bate na bunda. Ou, no caso, na cara. Enquanto você é acordado a gritos pela sua esposa que está trocando uma torneira, fazendo uma linda cascata de água pela sua cozinha, molhando todo enxoval de panos de prato.

Essa é a série Coisas que Aprendi, na temporada Cuidando de uma casa.

A partir de hoje, toda quinta feira.

Notas de Esclarecimento

Muita coisa aconteceu por aqui nos últimos meses. E como esse blog leva o meu nome, e meus textos, o que acontece comigo acaba afetando diretamente este site que você está lendo.

Os textos das próximas semanas e meses serão diretamente relacionados ao que me aconteceu no final de 2020 (esse ano maravilhoso que ficará marcado permanentemente em nossas vidas) e o início de 2021, com muitas mudanças.

Mas este texto não é sobre isso. Este texto, junto com as seguintes notas de esclarecimento pontuadas estarão fixadas no topo do blog caso algo aconteça, então vamos lá:



Meu notebook desabou. Caiu da prateleira de cabeça pra baixo, e, até o momento de publicação deste texto, ele ainda não voltou a funcionar. Portanto os textos de 2021 serão escritos, em sua maioria, do meu smartphone. Um J5 que ganhei da editora chefe deste blog. O mesmo smartphone que uso pra gravar o podcast Coisas de Pedro. Se algo contecer com esse celular, tanto o blog como o podcast ficam parados por bom um tempo, até eu conseguir outro meio de gravar e produzir.



O podcast Coisas de Pedro (que você pode ouvir no Anchor ou Spotify) será quinzenal em 2021. Dois episódios por mês, aos sábados. O tempo encurtou por aqui, e a produção ficou mais difícil sem o notebook (vide a nota 1). Apenas um episódio por mês terá resposta de perguntas, pra não abusar do meu editor. (Obrigado, Vito!). Agradecemos a compreensão e as mensagens que vocês já tem enviado.



Como você pode ouvir no episódio 4 do podcast: eu casei. Com a minha editora chefe. Ela tem me ajudado a produzir muito mais, e vocês verão coisas por aqui. Mas as novidades em tempo real você acompanha no Instagram @coisasdpedro.

Obrigado!

Senhorzinho sensato

Vi um senhor, parado no meio da calçada embaixo de uma árvore. Ali ele estava com sua bicicleta, e usava uma máscara.

Muito precavido esse senhor, em tempos de pandemia, mesmo saindo de casa usava a máscara sem ser no pescoço, ou com o nariz de fora. Também estava andando de bicicleta nesse bairro que tem pouco movimento e nenhuma aglomeração nas praças.

O senhor parou ali embaixo da árvore. Abaixou a máscara cuidadosamente, e mexeu no bolso, tirando alguma coisa. Depois ele começou a mexer nas mãos. Muito bem. O senhorzinho trazia seu próprio álcool em gel.

Não, não era álcool em gel. Ele estava embolando seu cigarrinho. Fez isso mais cuidadosamente ainda. Acendeu e tragou várias vezes ali, embaixo da sombra. Muita sensatez, mesmo. Andar de máscara.

Mas tirar a máscara pra acender um cigarro? Ta bom…vou atravessar a rua e continuar voltando pra casa.

O início da perfeição

“Não há nada que não se deve ser escrito. Se um dia existir, deverá ser escrito a fins de registro sobre o que não se pode escrever.

Tudo deve ser escrito à finalidade do aperfeiçoamento, nunca visndo a perfeição como destino palpável, mas como a constante mudança e transformação em algo totalmente novo, completo e, por fim, perfeito. A finalidade da arte é perfeita harmonia entre forma (estética) e conteúdo (seja poética, filosófica, jornalística, etc). O autor (no caso, eu) deve buscr a perfeieção não como algo visível, um destino a se chegar, mas como uma constante quase inalcançável. A perfeição utópica. É ela a que vamos buscara. E vamos como loucos. A escrita é uma procura incessante pela perfeição em sua plenitude.”

O texto que você acabou de ler foi escrito dia 14 de outubro de 2016, por um Pedro um pouco mais novo que esse que lhe escreve agora. Quase um ano depois eu comecei este blog que você está. A perfeição ainda não foi alcançada, mas a busca continua. Vasculhando alguns cadernos antigos encontrei esse texto, e achei um bom jeito de começar um ano cheio de Coisas de Pedro. Todas terças e quintas deste 2021 estaremos aqui, e espero vocês pra mais coisas que estão por vir.

Tchau, 2020, e Férias!

Ainda restam 15 dias para o fim de 2020, e o Coisas de Pedro entra de férias!

Muita aconteceu durante todo esse ano de 2020 que me fez escrever e produzir ainda mais. Textos saíram de inspirações, insatisfações ou sensações de dever e de que “algo tem que ser dito sobre isso”. Muito texto que me orgulho de ter colocado pra fora, e muito texto que eu espero me orgulhar quando estiver olhando mais no futuro.

Vamos para uma breve retrospectiva?

Neste ano de 2020, 130 posts foram publicados.

Dentre eles, uma série de pequenos contos chamada Contágio, recomendações de apps, podcasts e outros blogs, posts sobre produtividade e até 4 episódios do podcast do Coisas de Pedro!

Mais de 32.000 palavras foram escritas.

E, como eu já falei por aqui, procurei não ser verborrágico em textos enormes que ninguém vai ler. A média de palavras por texto se manteve em 250 até aqui no finalzinho do ano, mesmo em contos com diálogos grandes. Assim você pode rolar o feed do blog com a garantia de que vai começar e terminar a ler um texto em menos de cinco minutos.

Mais de 1.100 visualizações e 600 visitas.

E eu estou muito feliz com a visibilidade que o Coisas de Pedro teve nesse ano de 2020. Muita gente começando ou descobrindo blogs novos, e eu estava no meio desses blogs. Além disso, vários amigos meus começaram a ler meus textos e me mandar mensagens sobre o que acharam, o que me animou ainda mais a escrever coisas legais por aqui.

Mais ou menos em Setembro desse ano de 2020 eu assinei o plano de blog do WordPress! Isso não foi só uma conta a mais no meu cartão de crédito, mas possibilitou que o blog crescesse da forma que cresceu nesses últimos meses. Agora você acessa o blog simplesmente digitando coisasdepedro.com em qualquer navegador, e ficou muito mais fácil para o Google me notar (e, sim, ele notou. Eu já estou entre os primeiros quando você pesquisa o nome do meu blog).

Esse ano também fiz amigos e conheci pessoas incríveis por meio das Coisas de Pedro. Eu conheci o Juliano, lá do Cachorro Magro. A Nicole, do Entre Conversas e Flores. A Gabriela, do Amor e Um Pouco Mais. A Shao, do Diário de Bordo da Shao. Muita gente legal e criativa.

Até comecei um projeto novo na direção do Juliano, do Cachorro Magro. O The Nameless Project. Lá eu divido espaço com ele, o Adriano e a Pauline, todos escritores muito talentosos e apaixonados pela escrita em inglês.

E agora, no finalzinho desse segundo tempo de 2020, eu comecei um projeto que não sabia quão bem recebido seria: O podcast do Coisas de Pedro. Quatro episódios já estão publicados aqui mesmo no menu Podcast, e tenho muito orgulho de ter começado esse projeto especial com ajuda de muita gente querida. Nele eu leio textos antigos e novos do blog, às vezes com ajuda de convidados. Depois analiso cada um dos textos, comentando sobre a época em que os escrevi, e ampliando a discussão que o texto levanta. Assim como os textos, são episódios curtos, de cerca de 30 minutos.


Tanto o blog quanto o podcast terão essa pausa para uma respirada, e planejamentos para o ano que vem. Serão 15 dias de muitas ideias sendo planejadas e colocadas em prática. Muito caos e ócio para trazer textos e episódios melhores no ano que vem.

Este provavelmente é o último texto publicado no Coisas de Pedro em 2020.

Eu deixo meus agradecimentos à Daniele Siqueira, que disse “sim” e aceitou se casar comigo no dia 28 de novembro.
Agradeço aos meus pais, minha irmã e meu cunhado, que me apoiaram no início do podcast e continuam dando ideias e ajudando.
Agradeço ao Victor (@_Veetor) pelas ideias e discussões sobre criatividade. Ao Felipe Rabelo, por sempre dar as melhores dicas e provocações. Ao Victor Perazzi, pela edição dos podcasts a partir do episódio 3, sempre com muita qualidade e correndo com os prazos. Espero que essa parceria continue em 2021.
Espero que toda essa parceria continue em 2021. Eu aqui, produzindo textos pra você ler e se divertir, mostrar para os parentes e amigos. Você aí, acompanhando os posts do blog e me mandando mensagens no Telegram. Ouvindo os episódios do podcast enquanto lava a louça ou cozinha.

Esse blog sempre foi um espaço onde eu mostro as coisas que eu faço. E agora você vê. Muito obrigado.

Por tudo mesmo

Dia 2 de janeiro o podcast Coisas de Pedro volta no episódio #5. Você pode mandar perguntas, mensagens e histórias para serem lidas. Tá tudo escrito lá na página Podcast.
Dia 5 de janeiro voltamos às publicações aqui no blog. Toda terça e quinta, às 10h15 da manhã, uma nova Coisa de Pedro.

Sobrevivam a esses últimos 15 dias de 2020. Se cuidem. Cuidem da sua família. Estejam seguros. E até mais.

Tchau tchau.