Nova Variante da Burrice

Uma nova variante de burrice foi detectada, e pode estar circulando a mais tempo do que imaginamos no Brasil.

Especialistas em retórica, história e sociologia detectaram por meio de pesquisas no Facebook e Twitter uma nova variante de burrice circulando no Brasil. A patologia já recebeu diversos nomes, mas está sendo catalogada entre os fenômenos sociais como “tiresuaspropriasconclusõesismo“.

Conversamos com o sociólogo e professor da universidade de Campinas, Fernando Almeida, que tem mais a nos dizer sobre esse tipo tão específico de burrice. Ele diz “É uma variante muito perigosa por ser mais transmissível. Veja só, um famoso que é burro e acredita em uma teoria da conspiração pode acabar transmitindo a burrice dele para outras milhares de pessoas. E se ele é famoso, tem mais seguidores, consequentemente tem mais credibilidade nas redes sociais. E assim seus seguidores, na maioria tão burros quanto eles, acabam replicando sua burrice para as entranhas da internet“.

O historiador José Cardoso Neto diz já ter precedentes na humanidade, mas a nova variante tem se provado ainda mais perigosa. “Antes um doido gritando na praça era só um doido. Agora as pessoas se juntam em grupos e hashtags pra discutir conspirações. E pra elas, todas essas conspirações são reais. Todos querem acreditar que o governo ou as grandes organizações estão escondendo coisas de você. Eles só querem o seu dinheiro” diz o professor.

Infelizmente o panorama não é muito otimista. A nossa equipe de reportagens fez uma grande pesquisa, e pelo visto a única solução para a burrice e falta de informação é assinar jornais com mensalidades de até R$14,99. Mas infelizmente esses jornais de credibilidades realmente comprovadas já são infectados pela nova variante de burrice e, portanto, não são mais tão lidos ou acreditados, passando a serem chamados genericamente de “grande mídia golpista”.

Aula de História

– Muito bem, crianças! Vamos começar nossa aula de hoje? Cliquem no link embaixo para abrir a página da aula de hoje. Alguém pode falar pra gente quando aconteceu tudo o que a gente vai estudar agora? O Maik.

Segundos de silêncio

– Maik, liga o microfone pra gente te ouvir.

– Aconteceu dia sete de junho de dois mil e vinte e oito, professor

– Exatamente, Maik! Neste dia, por volta das dez da manhã o presidente fez algo marcante para todos…

– Não mainhê!

– Maik, desliga seu microfone pra gente? Ótimo. Então, como eu dizia, o presidente fez algo marcante. Alguém sabe o que foi? Angela

– Um tweet, professor! Eu pesquisei aqui e acabei de dar RT.

– É isso mesmo, Angela. Você deu RT em uma versão divulgada pelos jornais da época. Foi um tweet que mudou a democracia e a forma de governo da época. Nas horas seguintes ao tweet, vários canais no Youtube começaram a subir vídeos falando sobre o assunto. Então começaram a ter discussões jurídicas, e as pessoas ficaram revoltadas com tudo o que estava acontecendo. Arthur, você está com a mão levantada?

– Qual era o tweet, professor?

– Aah muito bem. Olha aqui esse print.

As crianças ficaram espantadas.

– Está em um borrão, porque ele falou uma coisa muito feia, que vocês não repetem, crianças. Se quiserem, vão no perfil da Angela pra ver a versão dos jornais, que é melhor e mais leve. E depois desse tweet, o que mais aconteceu, crianças? Mônica.

– As pessoas foram pras ruas?

– Não não, Mônica. Obrigado por ter respondido, mas as pessoas só iam às ruas antes de começar essa era que estamos estudando. Agora elas continuavam a fazer memes sobre o assunto, mas inventaram também músicas e dancinhas no tiktok para protestarem. Arthur, você pode ler o primeiro parágrafo pra gente?

– Posso professor. Alexa, leia para mim

– É claro – disse a Alexa. E começou a ler.

Viajante Meteorologista

– Boa tarde, é aqui?
– É aqui mesmo, pode entrar. Sente-se, por favor.
– Ah, obrigado

Ele chegou com suas pastas, contendo documentos e arquivos.

– Você é o..
– Reinaldo.
– Reinaldo. Esse é um nome comum de quando você veio?
– Sim. Quer dizer, mais ou menos. Na minha família é bem comum.
– Ah, claro.

Um breve silêncio. O homem assinava documentos digitais.

– Bom, vamos começar a entrevista. Em que ano nós estamos?
– 2020.
– É isso aí. Você trouxe seus arquivos em papéis…?
– Sim sim, eu também tenho um backup aqui no meu dispositivo, mas não sabia se ele iria funcionar nesse tempo.
– Ah ok. Você sabe que essa é uma empresa séria de meteorologia, Reinaldo. Nós cuidamos de todos os dados da melhor forma possível, para entregar um serviço preciso de previsão meteorológica. Temos clientes fortes em todo o país, e alguns na Europa.
– Sim, sim. Eu sei. Vocês serão gigantes em uns 50 anos.
– Fico feliz em saber, mas guarde suas informações gerais. Eu preciso só dar uma olhada em alguns registros dos seus arquivos.
– Aqui – disse ele, abrindo a pasta e apresentando alguns papéis.

Eram todos uma lista de dias e lugares listados por coordenadas. Tinha uma tabela de chuvas e temperaturas médias de várias regiões do planeta.

– Muito bom, muito bom. É disso que precisamos. De que ano você veio, mesmo?
– De 2086.
– Maravilha. Eu vou te encaminhar pra moça pegar os seus dados. Qualquer coisa a gente te liga mais tarde
– Obrigado!

Reinaldo, do futuro, levantou e foi para a próxima empresa de meteorologia fazer outra entrevista de emprego. Vindo do futuro, ele até poderia saber em qual delas seria contratado. Mas era bom mesmo em registrar o tempo, voltar para o passado e dar previsões muito precisas de muita coisa que ele anotou de memória. De noite elas iriam passar no jornal.


Obrigado @_Veetor pela excelente ideia de texto!

Espaçoviária Tempoportoral

– Olá, bom dia!
– Bom dia, senhor. De onde o senhor vem
– Do futuro
– Perdão
– Ah, de 3022. Mas eu sou de 2315. Estoriassendo trabalhandoendo em um projeto. É de revitalização de algumas sociedades. Aqui está

Apresentou seu passaporte, sendo minuciosamente analisado pela funcionária do tempoporto.

É importante a esse ponto acrescentar que, a partir do início das viagens e mudanças do tempo descorridas pelas viagens, os verbos se tornaram extremamente complexos. Não somente os verbos.

– Você não acha Tempoporto uma expressão um pouco estranha? Sei lá, acho que “temporto” ficaria melhor.
– É uma expressão comum e muito sonora no idioma original. Mas acho que o senhor não saberia falar.
– Ah, eu falo muitas línguas antigas.
– Por isso mesmo o senhor não saberia falar – acrescentou – é de uma língua do seu futuro.

Ela olhava o histórico passado e futuro dele. Tudo o que conseguia encontrar somente nos imensos servidores do “temporto”. Era mesmo um estudioso de história. Estareveria no futuro, e voltariará para o futuro dali 500 anos, então não seria ela a vê-lo novamente em seu retorno.

O tempo naquela gigante rodoviária temporal era mais estranho. Passava mais ou menos como se passa em elevadores.

– Mas o senhor consegue dizer o nome de cento e três esportes da primeira civilização. Isso é impressionante!
– Na verdade não foi a primeira civilização. E é nisso que estou trabalhando atualmente – disse, empolgado
– O senhor com certeza fararia um grande serviço para a humanidade. – disse, devolvendo o passaporte
– Obrigado – sorriu

Caminhou até o portão de embarque, e dali quinhentos mil anos conseguiu viajar para dois mil e trezentos anos no passado daquele momento. Chegando exatamente enquanto um celta cabeludo fazerassendoia uma descoberta que mudourasseria a sociedade da época.

Concorrência Desleal

Já sentiu que estava vivendo em um The Sims onde você simplesmente obedece as ordens que algum ser maior te dá?

Não só pela sensação de falta de controle – o que merece um texto só sobre isso – mas pelo absurdo que a realidade proporciona. Um comediante se referiu ao país em que vivemos como uma “concorrência desleal” para se fazer comédia. Porque o mundo é absurdo. E o absurdo, muitas vezes, é engraçado.

É por isso que no texto Trabalho do Quinto Ano eu representei este pequeno planeta em que vivemos como, segundo o próprio nome, um trabalho da quinta série. Saindo direto da cabeça de uma criança. Olha aqui:

Trabalho do Quinto Ano

Na magnífica Escola Universal para Seres Celestiais, durante a aula de física do quinto ano, todos os alunos apresentam seus trabalhos de fim de ciclo. Numa interminável aula cheia de trabalhos pífios e chatos, com um vulcão de bicarbonato de sódio, uma bomba atômica de nêutrons, três apresentações exatamente iguais de supernovas, ele vai apresentar … Continue lendo Trabalho do Quinto Ano