Ideias perdidas

Tenho uma pasta no meu celular com o começo de ideias que um dia vão crescer e virar um texto aqui do blog.

Isso porque e eu costumava escrever um breve argumento ou resumir a ideia toda em uma frase de um caderno de bolso. Eu levava o caderno para todos os lugares que eu ia, na minha mochila ou no bolso (onde ele foi feito para ser levado). Mas então o tempo passava, e eu não parava para desenvolver a ideia. Meses depois, aquelas frases não faziam nenhum sentido pra mim. Eu não conseguiria fazer nada sair delas mesmo que me esforçasse. E eu tentei.

Por isso comecei a desenvolver o início das ideias no meu celular. Escrevia ali dois ou três parágrafos com o tempo que tinha e com o desenvolvimento que a ideia progredia.

Hoje eu entro nessa pasta do meu celular quando não tenho nenhuma ideia original demais para produzir um texto do zero. Tem ideias começadas lá. Eu posso pegar uma e continuar desenvolvendo, adicionando e tirando coisas, até virar um texto como esse daqui.

Estou constantemente mudando meu jeito de continuar produtivo, e tem funcionado pra mim assim. As segundas criativas não são mais segundas feiras. Tenho usado o tempo disponível antes de dormir, ao acordar e durante todo o dia. É assim que tenho mantido esse blog cheio de coisas…

Quanto àquele caderninho…todas as ideias foram perdidas para sempre.