Só me certificando

Rolando o Feed do Facebook, alguém publicou uma informação: 110 milhões de doses de Cloroquina estavam sendo exportadas para o Reino Unido. Eu abri uma nova aba no navegador, e pesquisei United kingdom chloroquine.

Três palavras. O post do Facebook não continha dados, data ou mesmo qualquer informação, além de uma piada sobre a eficácia do medicamento (que não deve ser discutida aqui).

Nos primeiros resultados de buscas, um link para o jornal do Qatar Al Jazeera, e o principal canal do próprio Reino Unido, a BBC. Duas matérias bem recentes, publicadas há poucos dias. As duas matérias confirmam o mesmo fato. Estudos seriam iniciados ao fim de maio de 2020, dirigidos pela universidade de Oxford, onde mais de 40 mil infectados por Covid na Europa, Africa, Ásia e América do Sul, seriam testados para a efetividade da cloroquina e hidroxicloroquina no tratamento.

A busca pelo medicamento cresceu muito nos meses de abril e maio, especialmente depois do presidente Donald Trump ter indicado que está usando a droga para prevenção da Covid – lembrando que, semanas antes, o mesmo recomendou o uso e consumo de desinfetantes para o tratamento.

Enfim, um professor da universidade disse que não há dados suficientes para definir que quaisquer desses medicamentos são efetivos quanto ao tratamento ou cura da Covid. Por isso milhares de doses serão administradas nos países e hospitais que permitirem o estudo.

A conclusão disso tudo é: Você tem acesso a informação de qualidade.