Não tá fácil pra ninguém

Tá difícil.

E tá difícil pra todo mundo. Não só pro entregador e pra senhora da esquina que tira a máscara pra fofocar com as vizinhas, mas também pro dono da academia, do salão de cabeleireiro, pro seu ex-chefe e pros empreendedores em geral.

Não tá fácil pros cientistas, que já não recebiam salário direito, agora terem mais bolsas cortadas e mais pessoas muito bem informadas e cheias de opinião contradizendo seus estudos no Twitter com prints muito persuasivos do whatsapp.

E pros profissionais de saúde, chamados muitas vezes de heróis e soldados dessa guerra, que não tiveram sequer aumento nos salários, tampouco receberam EPIs suficientes para trabalharem com segurança? Merece um texto só pra isso.

Não tá fácil nem pro coronavírus, que tá querendo só se estabelecer e se reproduzir no pulmão do máximo número de pessoas possível, e não tá conseguindo. Não tá conseguindo nos países de primeiro mundo que já passaram pela primeira onda (tirando a Suécia. Lá ele tá conseguindo). E não tá conseguindo nem nos países sub-desenvolvidos, porque parece que lá o pessoal resolveu ficar em casa também.

Não tá fácil pro presidente, que quer muito governar e ninguém deixa. Quando não é o Queiroz, são os filhos, aquela famosa emissora de TV, os seus próprios ministros ou uma pandemia.

Mesmo não sendo fácil, a gente continua do jeito que dá.