100 dias escrevendo sobre meus dias

Hoje, dia 9 de abril de 2020, fazem 100 dias que estou escrevendo sobre os meus dias. Eu sempre tive muita dificuldade em criar hábitos diários e mantê-los. É por isso que, desde criança, nunca consegui ter um diário, por mais que eu tentasse e quisesse. Mas, no dia primeiro de janeiro deste ano de 2020, eu abri um arquivo do Word, e tudo mudou.

Eu escrevi sobre meu dia. No dia seguinte, eu fiz a mesma coisa. Por dois dias seguidos eu esqueci de escrever, mas assim que lembrei, sentei e escrevi o que lembrei dos dias que passou.

Não escrevo um relato totalmente detalhado, mas apenas o que fez aquele dia ser mais marcante para mim. Se nada fez aquele dia ser marcante, eu o descrevia sem muitos detalhes. Apenas o que fiz e onde fui. As pessoas que encontrei e um pouco sobre elas.
Eu não vou publicar o meu diário. Até porque, em cem dias, eu acumulei mais de vinte mil palavras. Isso é o mesmo tanto de palavras que o meu livro aqui publicado, Clara. Duzentas páginas de chatisses da minha rotina. Não é esse o objetivo.

Meu objetivo aqui é incentivar que você faça o mesmo!

Não precisa esperar o próximo primeiro de janeiro. Comece hoje mesmo. Pegue aquele caderno velho, abra um documento Word ou Google Docs. Escreva sobre o seu dia. Coisas que você sente, e que aconteceram com você. Não precisa mostrar para ninguém.

O objetivo é tirar de dentro de você. Te dá um senso maior de controle e de propósito. Vai te ajudar a lidar com a ansiedade nesses dias tão turbulentos.