O vermelho patenteado

O lucro da montadora cresceu cerca de 12% no último ano. Segundo os números do fechamento cerca de 40% do crescimento da empresa veio de processos e resultados de entradas em fóruns, devido à decisão controversa de patentear a cor vermelho.

E não é simplesmente qualquer vermelho, mas sim o vermelho da próxima frota de carros que sairá por volta de novembro deste ano. Algumas marcas e agências desavisadas usaram o mesmo vermelho em campanhas e logos, e foram processadas. O mesmo aconteceu com inúmeras empresas que usaram o tom de vermelho para uniformes e campanhas publicitárias.

A montadora disse estar ciente da controvérsia que é patentear uma cor, mas ela acredita que a próxima frota de carros ficará marcada com a cor, no exato tom de vermelho patenteado, e acredita estarem fazendo o certo para o branding da empresa e do novo modelo.

Também disse que se preparou para o ocorrido, contratando o máximo número de advogados e estando atentos a marcas ou bancos de imagens que usarem o tom de vermelho patenteado.

Algumas poucas empresas conseguiram não sofrer processo, ou ganharam causas por argumentarem que o vermelho que usaram era um pouco puxado para o verde, ou tinham alguma porcentagem de ciano que o vermelho patenteado não tinha. Ainda outras conseguiram vencer causas por dizerem que o vermelho patenteado é metálico, enquanto o que eles usaram era digital ou fosco.

Por enquanto não saíram fotos, nem material promocional ou propagandas sobre o novo modelo do carro que levará a cor vermelha patenteada, mas com certeza ele já trouxe mais lucros para a montadora do que muitos outros fizeram.