Processo de Coachzação

A cada minuto são subidas 60 horas de vídeo para o Youtube. A cada ano que passa, mais conteúdo tem sido produzido para Instagram, Facebook, Snapchat, Tiktok e outras inúmeras plataformas e redes sociais que vão surgindo.

Somente em português, são mais de 5,5 milhões de blogs ativos, com conteúdo sendo gerado semanalmente, igualzinho a este blog aqui que você está lendo. Se você não entendeu, são cinco mil e quinhentos blogs… vezes mil.

O Brasil tem cerca de 120 milhões de internautas, e quase metade deles têm um blog. Desses 120 milhões, cerca de 40% escutam podcasts, de 10 a mais de 90 minutos de duração. O dia tem 24 horas, mas a cada dia são subidas 5 milhões de horas de vídeo no youtube, equivalendo a mais de 500 anos.

Se você não entendeu até agora, caro leitor, entenda…a internet está inflada. Superinflada. E ao mesmo tempo, cheia de conteúdo que não existem pessoas o suficiente para consumir.

Há anos vem acontecendo o que eu poderia, com toda tranquilidade, chamar de “Efeito Coach“, ou “Processo de Coachzação“.

Consiste na ideia de que, por exemplo, havia um blog, e dez pessoas seguiam este blog. Agora as dez pessoas têm seus próprios blogs, e agora são onze blogs que centenas de pessoas acompanham e seguem. Já passamos do estágio em que as centenas de pessoas têm blogs, e agora não existe mais ninguém para ler. Assim como já existe coach de tudo, e, se todo mundo é coach, ninguém é coach de coisa nenhuma.

A questão que você, leitor, quer também seja blogueiro, escritor, vlogger, influencer, coach, saiba usar bem o seu tempo. Ou, pelo menos, se preocupem com o tempo que as pessoas que leem seu conteúdo gastam.

Você, por exemplo, está aqui lendo este texto super sério, e meio sem graça. Pode clicar aqui embaixo no link, e ir para algum texto que, talvez, seja mais legal. Eu prometo (ou não)…