Tática de Guerra

A grande porta de madeira foi meio que aberta, e meio que metade de um rosto apareceu devagarinho, com medo de incomodar.

– General…General!

– Diga, capitão. O que aconteceu?

– Temos um problema. O exército inimigo sitiado está adotando uma nova estratégia, que não estamos conseguindo saber lidar.

– O que eles estão fazendo dessa vez?!

– Parece que eles estão festejando e dançando, general

Pareceu bobo dizer isso, e na verdade era. O general iria querer ver isso com seus próprios olhos.

– Eu preciso ver isso com meus próprios olhos.

– Este é o problema, general. Não creio que seja possível.

– Por quê?! O que está acontecendo que eu não deva saber?

– Então…

– Por um acaso, capitão… eles estão bêbados?

– Seria muito bom, general. Mas eles parecem estar sóbrios. Estão bebendo um tipo de bebida que, segundo nossos informantes…uma bebida que pisca. Não estão fazendo nada de incomum além de dançarem, e…

– E o que, homem?! Desembucha!

– Estão tocando tambores e instrumentos de cordas. Também têm outros sons que nosso povo não conhece.

– Ora, eles estão nos provocando! Mande enviar ma saraivada de flechas imediatamente! Essa guerra terá um desfecho ainda esta noite!

O Capitão não queria mesmo incomodar

– Este também é um problema, general. Os arqueiros estavam em posição para atacar há quatro horas. Nas últimas duas horas eles sucumbiram ao bum bum chacabum, e não estão mais aptos a guerrear.

– Bum o quê?! Do que você está falando, homem?!

– Então, eu consegui vir avisar o senhor, mas os batuques são realmente muito fortes. Nossa infantaria já está caindo nos efeitos do Molejão, e…

– Eu não acredito! Não pode ser verdade! Eu vou ver o que está acontecendo com o meu exércit…

Disse o general, passando pelo capitão e saindo da sala.

A guerra não teve um desfecho exatamente naquele dia, mas, sim, na quarta-feira da semana seguinte. Todos voltaram para os seus treinamentos e afazeres militares depois de um longo fim de semana de tududupá e tiraopédochão.

Diplomatas negociaram tratados de paz e cultura com o povo inimigo, e passaram a organizar micaretas entre os dois povos, e até hoje são um sucesso.