Tchau, 2019!

Hoje eu estou feliz. Estou realmente feliz.

Não só porque é o último dia do ano, e 2020 tá chegando aí. Também porque, há exatamente um ano, estava sendo publicado neste blog o texto de número 50. Este aqui é o texto de número 150!

Então, ao invés de estabelecer aqui metas para 2020, vou recapitular algumas metas não-estabelecidas que acabei cumprindo neste ano maravilhoso de 2019…

Dois textos por semana

Eu consegui. Duvidei muito de minha capacidade, mas eu realmente consegui produzir 2 textos por semana, durante quase o ano todo. O ano tem 52 semanas e, mantendo textos novos toda terça e quinta, estamos chegando à meta de 150 textos bem aqui.

É muito difícil para mim fazer dois textos por semana. Primeiro porque eu tendo a procrastinar tudo ao máximo possível. Faço isso para todas as coisas, menos comer e dormir, que é um instinto básico. Então, seguindo essa mesma linha de raciocínio, o Coisas de Pedro se tornou praticamente um instinto básico do Pedro.

Na verdade, não. Isso aconteceu porque, geralmente, eu sento e escrevo textos para duas ou três semanas. Teve muitas vezes que eu esqueci que não tinha texto programado, e escrevi o texto faltando 5 minutos para publicar. Algumas outras vezes eu tinha textos para os dois meses seguintes. Isso tudo facilitou para que eu postasse toda semana, duas vezes por semana, às 10h15 da manhã.

Escrever em todo lugar

Eu realmente bati essa meta. Escrevi textos antes de dormir, no caderno. Escrevi usando meu notebook, que acabou pifando de novo. Escrevi na fila do médico. Escrevi também enquanto esperava minha digníssima sair do serviço dela.

Antigamente meus métodos consistiam em: Eu tinha uma ideia, anotava a ideia e sentava para escrever depois. O problema é que, depois que a situação passava, a anotação perdia o sentido. Eu olhava meu bloquinho de anotações e tava tipo “doença, tempo atrasado…” e quando eu parava para escrever, passava mais tempo tentando me lembrar do que eu queria dizer com a anotação do que escrevendo propriamente.

Agora eu escrevo. O texto inteiro. Mesmo que tenham só dois parágrafos. Mesmo que não seja bom. E eu nunca garanti que fosse.

Em 2020

Bom, 2020…eu não sei o que vem por aí. Eu realmente não sei. Eu decidi, assim como este ano, não estabelecer meta nenhuma.

O que vem me motivando a seguir criando e inovando é saber que, toda terça e quinta, às 10h15 da manhã, um texto novo será publicado nisso aqui. E o que mais me ajuda a não procrastinar na vida, além da minha querida editora-chefe, com certeza é continuar fazendo coisas…de Pedro