Super Heróis Urbanos

O ser humano está num constante estado de infelicidade. Parte disso é porque nunca temos exatamente o que queremos, e quando temos é por pouco tempo. Mas esse ainda não é o problema real. A questão aqui é que, na maior parte do tempo, estamos descontentes com o lugar onde estamos.

Você, muito provavelmente, vive em uma cidade, junto com muitos outros humanos. Você precisa aprender coisas, para ser qualificado, e desempenhar seu papel na sociedade. Então você tem que ir à uma escola ou faculdade, e você vai de carro, de moto ou de ônibus, até o lugar de aprender.

O mesmo vale para quem trabalha. As chances são muito maiores de você ter que se deslocar da sua casa até a fábrica, empresa ou órgão público para exercer suas habilidades.

Ainda assim, o ser humano continua infeliz. Se muda de bairro, de cidade. Muda de emprego e faculdade. Compra um carro mais rápido, uma bicicleta elétrica.

A infelicidade que as pessoas têm sobre o lugar onde elas estão movimentam um mercado tão grande, que são feitas ruas, rodovias, aviões. Tamanho é o descontentamento do ser humano, que você pode estar em outros lugares virtualmente. Numa reunião de negócios, ou pra falar com parentes que moram longe.

Meio a todo esse ensaio sobre infelicidade e trânsito, é claro, chegamos ao encontro do melhor dos dois temas: O entregador de comida.

Em um tempo onde as pessoas iam a restaurantes e lanchonetes, alguém pensou “e se a comida for até as pessoas?”.

Vale ser mencionado aqui o super herói conhecido como Peter Parker, que entregava pizzas no caos da cidade de Nova Iorque, e nas horas vagas ainda se fantasiava de Homem Aranha para fazer uns bicos. Ta aí, um excelente representante da classe.

Os entregadores de comida, sim, merecem ser mencionados e louvados pela sociedade. São guerreiros abnegados que abdicam da sua infelicidade para levar alegria e contentamento a outras pessoas.

Se isso não é ser super herói, eu não sei o que é.

Um comentário em “Super Heróis Urbanos

Os comentários estão encerrados.