O maior predador do bando de humanos

Meu caro amigo extraterreno,

Te escrevo novamente porque as coisas têm ficado realmente complicadas aqui embaixo. Se eu ficar muito tempo sem te explicar qualquer coisinha, tudo pode mudar e virar um caos.

Depois eu explico o que é caos.

Agora vou te explicar o que é go-ver-no.

Primeiramente, é bom explicar, a culpa é totalmente nossa. Na época que tínhamos mais medo dos outros animais aqui da terra do que dos nossos semelhantes, começamos a morar próximos uns dos outros. O ser humano não é um bicho muito social, como você pode reparar aí de cima, mas a gente vem se virando.

Nessa de morar perto, que chamamos de comunidade, começamos a precisar de coisas que outros tinham, e fazer trocas. Isso eu já te expliquei muito bem por aqui.

O problema é que nós somos muito carentes, meu caro amigo. Começamos a precisar de alguém para botar a culpa das mazelas da comunidade. Geralmente era quem tomava a frente em ser o maior predador do bando de humanos. Ele ganhava por escravizar outros e, portanto, não precisar trabalhar. Os escravos (que explico melhor sobre isso depois) sempre acabavam por depor o escravizador, prontamente elegendo alguém para dominá-los. Mas agora era diferente. Era alguém que eles conheciam. Até hoje nós elegemos nossos maiores predadores do bando de humanos. O processo de escravização acabava de ganhar uma nova etapa – e, como vou te explicar sobre isso mais pra frente, vamos pular para a parte que te interessa.

Quando você vier fazer-nos uma visita à terra, caro amigo, procure falar com o pre-si-den-te. Ele quem comanda as coisas por aqui. Quanto àquela de ter a culpa das mazelas da sociedade? Ele também. Ah! E é ele quem vai te dar um bom lugar pra morar, alguns folhetos de resorts e praias maravilhosos, para você aproveitar sua estadia por aqui.
Talvez você queira perguntar a ele sobre fome, saúde e desemprego, que são outras coisas que acontecem por aqui, e prefiro falar delas mais tarde, em outra ocasião.