Flechada no soldado Thompson

O soldado Thompson estava organizando algumas armas nas trincheiras. Era um suporte para trinta armas, e elas precisavam ficar enfileiradas de forma que…fuuup!
O soldado Thompson tomou uma flechada.

O quê?

Uma flechada.

Corre com o soldado pelas trincheiras. Sobe ele na maca. Muita dor. “Leva ele pros médicos“. Pararam no caminho.

– Capitão, o soldado foi ferido! – um dos soldados falou

A cara do capitão foi um misto de horror e susto.

– Ai meu filho. Que ferida feia! Fazia tempo que não via uma dessas. Espera. Segurem ele aqui.

Apoiaram o soldado sobre uma mesa. O capitão fez o possível pelo soldado. Tomou todas as medidas cabíveis: Sacou o celular e twittou uma foto com a legenda: Esses caras estão de brincadeira!
Teve dez curtidas e quarenta RTs logo de cara.

– Levem esse coitado pro médico

Levaram o soldado Thompson. No caminho uns dois ou três soldados pararam para dar uma olhada na ferida. Subiram a hashtag #PrayforThom e mais um pouco virava trending.

Quando chegou na enfermaria, o Instagram dele tava bombando. Quase dois mil seguidores.

Alguém fazia um stories falando do absurdo de usarem flechas numa guerra do século XXII, e que isso devia infringir alguma lei de guerra.

Enquanto isso milhares de jovens de onze a quatorze anos comentavam e curtiam um vídeo gravado nas trincheiras do outro lado do campo de batalha, com o nome “Disparei uma flecha no meio da guerra e olha no que deu“.