Tentando entender

Eu sei que o objetivo de nós, humanos, é complicar as coisas. Entendo que é difícil sobreviver nesse negócio de vida, e a gente cria toda uma estrutura para fingir que estamos bem.

Mas eu aprendi desde pequenininho que, para entender como as coisas funcionam, é preciso desmontá-las. Olhar por dentro. É um pequeno exercício que eu faço pra entender o mundo. Se você ainda não entendeu sobre o que estou falando, tudo bem. Temos todo o tempo do mundo. Vou tentar explicar.

Por exemplo, temos restaurantes. Não tenho nada a falar mal dos restaurantes. A questão deles é que são um lugar onde você vai e a comida está pronta. Você paga por ela. Nada demais até aqui. A questão é: existem pessoas que trabalham neste restaurante. Elas recebem dinheiro para trabalharem no lugar onde se supre a necessidade básica delas, que é comer. Por que elas recebem dinheiro? Para comprar, por exemplo, tênis.

Nós precisamos de tênis. E alguns são muito bons. Mas acontece que, quando um fabricante faz o tênis, o vendedor precisa contratar um fotógrafo e um designer. Eles fazem uma imagem enorme do tênis novo num outdoor numa avenida, onde passam milhares de pessoas por dia. O garçom, que trabalha no restaurante, passa para ir trabalhar e olha o outdoor enorme. Ele compra o tênis, e paga o vendedor, o fotógrafo, o designer e o fabricante do tênis. Então os sócios e donos da empresa do vendedor, do fotógrafo, do designer e do fabricante do tênis vão ao restaurante. Eles comem e pagam o salário do garçom, que lhes traz comida e lhes supre a necessidade básica de querer comer mais.

É difícil mesmo entender isso tudo, mas, ao que parece, estamos todos bem.

O mundo funciona desse jeitinho. Deixa ele assim.

No final, quase sempre compensa o estrago.