A Grande Arma

Todos ficavam realmente excitados com a guerra. Elas geravam empregos, criavam novas famílias e histórias bonitas de superação, era perfeito para a indústria do entretenimento!

Como tornou-se conhecido depois de muito tempo, os testes nucleares não precisavam ser feitos às escondidas. As pessoas procuravam por vídeos assim na internet, e com certeza estariam animadas para ver ao vivo. Além disso tudo, o ingresso era baratinho.
Antes da apresentação, todos ficaram de pé e cantaram o hino nacional. Era um marco dos eventos patrióticos. Uma Olimpíadas só deles. Poderiam se orgulhar da sua pátria enquanto durasse a raça humana. Subiu o presidente para o discurso

– Sejam bem vindos todos, à nova exposição Ocidental da Grande Guerra!!

Todos vibravam. Era realmente animador

– Hoje presenciaremos o teste da maior arma feita até o momento. E com certeza estamos fazendo história, meus compatriotas. Vamos mudar o mundo… É com uma grande arma que se ganha uma grande guerra! – Depois de uma breve pausa, alguns aplausos – Todos sabem, é um prazer servir a uma pátria tão compassiva e misericordiosa. Nosso objetivo em guerra não é matar nossos inimigos. Nós precisaremos das famílias deles para trabalharem para nós, extraindo os recursos que precisamos, e tornando nossas vidas melhores. A grande arma não vai matar nossos soldados inimigos, mas sim torná-los inúteis em campo de batalha, e dessa forma quebraremos a economia do outro lado, começando pela Previdência!

Todos se agitaram e se levantaram para aplaudir. O redator do presidente tinha dito “fala da previdência, que eles adoram”.

– Sentem-se, por favor. Sentem-se. – Esperou todos se sentarem – coloquem seus cintos.

E ali, todos juntos, presenciaram o lançamento do foguete com a bomba que acabaria com toda a raça humana.

A natureza quis agradecer, mas não havia para quem.

Depois de alguns longos períodos de renovação e limpeza dos rios, cresceram árvores e plantas no que um dia chamamos de civilização moderna.