Peruca do Geraldo

Por uma pequena curiosidade, misturada com uma boa quantia coletiva de mal estar social, associado ao sutil sentimento solidário – mas, sobretudo, curiosidade – Rogério levantou da sua cadeira do escritório, chegou até ele e perguntou “Geraldo, cê tá usando peruca?”

Não foi por maldade. A galera conhece Geraldo faz a maior cara, entendeu? Ele não precisava vir com a maior trairagem com a gente – Rogério

Eu nem tinha percebido, não. Só vi quando o Robson me chamou, na salinha do café. Falou “você viu essa? Geraldo tá usando peruca”, falei “O quê?”. Falou “olha lá”, caí de rir na hora. (risos). A gente não sabe o que tá acontecendo, né. (risos). Ficou estranho (gargalhada) – Angela

Me sinto ótimo. Está tudo tranquilo, tudo beleza. Diferente? Não, não tem nada diferente, não… – Geraldo

Ele me chega como se nada tivesse acontecido. Agora, sexta-feira, você não tem um fio de cabelo na careca, segunda você me chega cabeludo, de mullet, finge que não aconteceu nada? Tá certo isso? Ah, vai ver se eu tô na esquina! – Cláudio

Eu só queria esclarecer a situação, entendeu? Tava ficando um clima chato. O pessoal lá do fundo tudo rindo, a gente aqui perto sem saber como reagir…
Ele podia assumir a peruca, né – Rogério

Peruca? Não não. Foi o que eu falei pro Roger, tá tudo tranquilo. Isso aqui é tratamento, que tá funcionando. To gostando. Tá legal (risada forçada). Até a patroa lá em casa tá gostando (tosse) – Geraldo

Eu falei que todo mundo ia rir dele. Ele falou que era pra apimentar a relação, pra eu ver ele de um jeito diferente. Agora eu vejo mesmo. Dá vontade de rir (risos) – Esposa de Geraldo

Por simples falta de senso de ridículo, Geraldo começou a usar peruca naquela segunda-feira, e por mínima noção de estética e convívio social, não parou até hoje.

Mas, se um dia ele perder a peruca, vai agir como se nada tivesse acontecido.