Tem Vidas na Tela

– … Aqui nas escavações encontramos um material novo, que não é encontrado na Terra. E como vocês podem ver, há uma grande quantidade dele em toda a escavação, e estudos indicam que sua fonte pode estar a mais de quatrocentos quilômetros abaixo deste ponto. Temos aqui o engenheiro chefe de exploração, Paul Arguilan…
– Exatamente, Xi Yion, estamos explorando esta área há duas semanas. Não há indícios que o material seja radioativo, mesmo estando em exposição a raios solares diretos por tanto tempo. Mesmo assim, como vocês podem ver, os exploradores todos estão trajando seus roupões de radiação, mesmo porque a atmosfera também é diferente. Estamos levando aos poucos esta matéria para ser estudada nos diversos laboratórios, e inclusive algumas já chegaram nas bases lunares para melhor reconhecimento e estudo.
– Muito bem, direto das escavações de Luna XIII, é com você, Evaristo

– Excelente, agora passamos para as notícias da Terra. Um grande meteoro…

– Hahaha! Que besteira

Disse ele, sentado na sua poltrona reclinável suja de gordura e óleo.
– Maggie! Ô Maggiee!
Olhou em volta. A televisão continuava a mostrar notícias da Terra. Ele se levantou. Procurou na geladeira alguma cerveja. Foi até o guarda-roupas e mudou sua vestimenta. Enquanto caminhava até a porta, o telefone tocou

– Alô
– Alô, Mike. Precisamos de você.
– Qual é a merda agora? Um meteoro? Outro Godzilla para cuidar?
– Muito pior, Mike. Vem até o centro de comando
– Ok, já estou indo
Mike desceu as escadas enquanto escolhia sua melhor arma. Quando chegou no estacionamento, e iria escolher seu carro, tocou um alarme. Mike ficou paralisado olhando para o nada, enquanto o mundo, gradativamente, se tornava cinza, e um pequeno “Pause” escrito na sua frente.

“bip bip bip”

Mateus toca no despertador. Passara a noite jogando seu novo jogo, que mal fizera um punhado de missões, assistido TV e encontrado pessoas no jogo, já teria que voltar para a vida real. Pegou sua mochila, desceu pelo elevador e caminhava até o ponto de ônibus.
‘porque a vida é tão chata’ pensava, enquanto passava por pessoas de vidas tão chatas quanto a sua. ‘Porque é tão melhor no videogame?’ continuava. Ligou uma música, colocando os fones, e o tempo passou mais rápido. Seu ônibus chegou, ele subiu e pagou a passagem.
Enquanto andava até um assento vazio, o mundo ficou preto.

Deus desligou o monitor.