PODCAST DO COISAS DE PEDRO

É com grande alegria e orgulho que eu anuncio a produção do podcast Coisas de Pedro!

Você poderá ouvi-lo gratuitamente, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e Anchor!


Sim, agora você não vai ter desculpas de dizer que não gosta de ler, ou que não tem tempo para acessar toda semana. Eu vou ler os textos para você. E vou analisá-los logo em seguida. Não é o máximo?!

O primeiro episódio sairá daqui dois sábados, no dia 7 de novembro. Até lá teremos alguns textos surpresa por aqui, e novidades sendo postadas no instagram @coisasdpedro.

Você gosta do conteúdo aqui do coisasdepedro.com? Pode me ajudar enviando perguntas ou comentários lá no instagram, no twitter @coisadpedro ou no e-mail coisasdpedro@gmail.com.

Você também pode me enviar quantos áudios quiser no anchor.fm/coisasdpedro. Você faz o seu cadastro, envia os áudios e eu posso responder nos episódios.

Abaixo a lista de episódios que serão lidos, e vocês podem já ir preparando suas perguntas e comentários:

Já estou esperando suas mensagens! Logo logo nos ouviremos no podcast.

Enquanto isso, ouve esse teaser que eu gravei aqui embaixo, e aproveita pra já me seguir no Spotify.

Pombo

Estou no serviço, trabalhando no computador. Escuto um estrondo vindo do meu lado direito.

Mesmo de fones, consigo ouvir todo o barulho da rua e das oficinas aqui perto. Ouço o estrondo vindo da janela à minha direita. “Pow”. 

É um casal de pombos. É fácil de reconhecer um casal de pombos, porque geralmente é o macho com peito estufado tentando conquistar a fêmea. E este casal aqui parecia já estar formado. Digo isso porque a fêmea não estava evitando, nem fugindo do macho. Pelo menos não foi o que pareceu.

Mas o que aconteceu foi o seguinte: O macho bateu a cabeça com certa violência no vidro, e a fêmea, vindo logo atrás, conseguiu frear antes. Pousou no fio. Ele ficou sem entender o que acontecia, e começou a olhar para o vidro – com insulfilme – muito fixamente. Pelo visto, a fêmea entendeu que era um vidro, e o reflexo dela aparecia distorcido porque ela estava meio de lado. No caso do macho, ele continuou olhando para o vidro. E começou a achar que era outra pomba.

Ele estufou o peito e começou a fazer charme pro reflexo dele!

A pomba olhou pra ele. Olhou pro reflexo e foi embora. O pombo ficou ali, estufando o peito, eriçando os pelos e cantando para o reflexo dele. Levou uns dois minutos para perceber que o reflexo dele não fazia muito além de imitá-lo.

Agora ele perdeu a companheira, o reflexo, e vai ter um bom tempo para pensar na vida e em suas decisões…

Parabéns a todos os envolvidos

É com imenso orgulho deste país que anuncio termos nosso presidente como ganhador do prêmio Ig Nobel 2020!

Primeiramente deixa-me explicar. Eu tomei conhecimento desse prêmio semana passada. E isso me deixou muito feliz.

Ignobel, pela definição do site oficial, é “um prêmio para pesquisas científicas improváveis”. São premiadas “pesquisas que te fazem rir, e depois pensar”. O conceito é excelente. E é um prêmio sério, reconhecido pela Nature, que é uma das revistas mais importantes de divulgação científica.

O Brasil já foi ganhador em edições anteriores, e a deste ano teve dois prêmios. O primeiro é motivo de orgulho real. Resumindo bastante: A pesquisa diz que, em países mais pobres, as pessoas beijam mais na boca.

Agora que você já riu, e já pensou um pouquinho, vamos ao prêmio anunciado anteriormente.

Na categoria Educação Médica, os ganhadores são os líderes Jair Bolsonaro do Brasil, Boris Johnson do Reino Unido, Narendra Modi da Índia, Andrés Manuel López Obrador do México, Alexander Lukashenko da Bielo-Rússia, Donald Trump dos EUA, Recep Tayyip Erdogan da Turquia, Vladimir Putin da Rússia e Gurbanguly Berdimuhamedow do Turcomenistão, por usarem a pandemia viral Covid-19 para ensinar ao mundo que os políticos podem ter um efeito mais imediato sobre a vida e a morte do que os cientistas e médicos.

Todos conseguiram com sucesso ignorar a ciência, eleger medicamentos duvidosos como a salvação, negligenciar a vida de muitos e politizar um vírus! Parabéns a todos os vencedores deste prêmio.

Infelizmente eles ganharam, mas todos nós perdemos.

Desenvolvimento

Apesar da falta de água, a comida cara e o aumento das doenças, está tudo bem.

Estamos realmente felizes com o desenvolvimento que nossa sociedade teve nas últimas décadas. A primeira grande questão era “como alimentar uma quantidade enorme de pessoas?” E a resposta era “não alimentar”. Simples, não é? Pareceu um pouco desumano no começo, mas as pessoas não podem reclamar do que não veem. E ninguém quer ver alguém morrendo de fome. Nós queremos ver um comercial com pedaços de carne na churrasqueira. É disso que as pessoas gostam!

E foi isso o que fizemos. Liberamos uma grande mata, que na época não servia para nada, e transformamos nosso país no pasto do mundo. Temos hoje muito mais cabeças de vaca do que pessoas neste país. Nos orgulhamos disso? É lógico. Se a China era a oficina do mundo, nós nos tornamos a dispensa. A carne e a soja que exportamos acabou se tornando impossível de ser comprada por aqui, mas o milho transgênico dá conta da população que sobrou desde as últimas pandemias.

Teve um pessoalzinho reclamão que achou que derrubar a mata ia aumentar o calor, diminuir a chuva. Mas aí foi o grande pulo do gato: Vendemos mais ar condicionados. Eles exigem mais energia, e então represamos mais rios, fazemos mais hidrelétricas. Se não tá chovendo? Melhor ainda. Começamos a usar energia solar.

Hoje a nossa nação se orgulha de ser a cozinha do mundo. Sustentamos a vida de inúmeros países com nossa carne, soja e o restinho de água, que nos renderão bons lucros até 2055.

Segundas Criativas

Ontem foi segunda feira, e há pouquíssimo tempo eu instituí na minha rotina as Segundas Criativas.

É um espaço reservado na minha agenda para que eu escreva textos para a semana inteira do blog. Simples assim. Eu desligo o celular, a internet, qualquer coisa que possa me distrair. E escrevo.

Durante a semana anoto as ideias que podem virar algum texto em uma lista, com frases curtas que me lembrem da ideia. E é nas Segundas Criativas que elas tomam forma e conteúdo em palavras escritas.

Mas, como você pode perceber, eu não sento para escrever somente às segundas feiras. Durante todo o resto da semana eu continuo criando e anotando coisas. Isso acontece porque a inspiração não vem de um só lugar.

Essas Coisas de Pedro, que você lê aqui toda semana (muito obrigado por isso) me estimulam a criar todo o dia, a todo o momento. Estou fazendo diálogos na minha cabeça. Inventando histórias e personagens, ideias de crônicas e textos que aparecem por aqui.

É por isso que eu fiquei muito feliz ao criar, no mês em que completei 3 anos de blog, a Segunda Criativa. É um momento da semana que me faz criar toda a semana. E assim eu continuo enchendo esse blog de coisas…